GFF Vermifugação

31

março

0 Comentário

A importância da vermifugação para a saúde do animal e de toda a família

  • Golden Friend Forever
  • Nenhum Comentário
  • Saúde

Vermes: um risco para todos

Se é um assunto que eu reputo de extrema importância é sobre a vermifugação do seu animal, não só para a saúde dele assim como de todos que convivem juntos.
Um animal sem uma vermifugação perfeita pode ter problemas muito sérios inclusive vir a falecer, portanto leiam com atenção!!!
Os vermes são parasitos principalmente do trato gastrointestinal e de outros órgãos como: fígado, coração entre outros.
Esses parasitos causam danos sérios não só aos animais assim como ao homem.
Os principais vermes encontrados nos animais são: Toxocara Canis, Trichiris Vulpis, Ancylostomas Caninum e Dipylidium Caninum, Giardia Lamblia esses são os mais conhecidos do trato Gastrointestinal e a Dirofilária Immitis, o popular verme do coração.
Um animal infectado por parasitos todos nós sabemos que ele elimina os ovos pelas fezes, que cai no solo, no meio ambiente se transforma em larva e desta forma estão prontinhos para infectar outros animais e ele próprio novamente.
A contaminação ocorre pela ingestão tanto dos ovos quanto das larvas dos vermes presentes no meio ambiente.
As larvas de Ancylostomas tem como característica de penetrarem muito rápido pela pele do animal.
Outra forma também dos animais se contaminarem é através dos hospedeiros intermediários como: Pulgas, roedores e vísceras cruas que contenhas cistos de Cestóides.
Atenção!!! Na Fêmea prenhe as larvas de Toxocara atingem os filhotes através da placenta, por isso lá no canil a nossa rotina é de quartel, todo cuidado é pouco!!!!
Durante a amamentação a fêmea passa através do leite larvas de Toxocara e Ancylostoma.
Essas Larvas e Cistos NOJENTOS se transformam em vermes adultos que ficam no intestino causando enormes prejuízos a saúde dos nosso bichos. Assim os vermes adultos colocam ovos que são eliminados nas fezes, reiniciando o ciclo.
A Dirofilaria, o verme do coração a sua transmissão acontece através da picada do mosquito fêmea de uma espécie chamada Culex Pipiens. Estes mosquitos contaminados picam o cão e as larvas penetram no corpo do animal através da pele e da musculatura. Entram nos vasos sanguíneos e finalmente se alojam no ventrículo direito do coração, na artéria pulmonar e na veia cava onde se desenvolverão até sua fase adulta. Todo esse processo leva em torno de 6 meses.
Esses parasitos podem afetar em muito a função cardíaca do animal contaminado, alem de dificuldade respiratória, tosse crônica, levando o animal a morte.
Se vocês soubessem o que um animal mau vermifugado pode apresentar, todos correriam para seu Médico Veterinário para averiguação total. Vejam…
Menor aproveitamento de Nutriente, Falta de apetite, atraso no crescimento, perda de peso e fraqueza, pelos sem brilho, aumento do volume e dor abdominal, diarréia e vômito, queda de resistência, anemia e lesão do trato gastrointestinal, morte do animal principalmente dos filhotes.
O combate a verminose só é possível através de consultas periódicas ao Médico Veterinário, vermifugações constantes, com maior freqüência quando seu companheiro ainda é filhote  e depois regularmente ao longo de toda sua vida.
Outras medidas importântes que controlam a contaminação do meio ambiente, recolhimento das fezes, desinfecção dos pisos pois a higiene é de extrema importância no controle.
Outro fator importantissimo é deixar seu animal livre de Pulgas para prevenir o Dipylidium, pois elas são o hospedeiro deste helminto.

Para se ter sucesso na Vermifugação:

Obedecer rigorosamente as instruções de seu Médico Veterinário, vermifugando todos os animais que convivem no mesmo ambiente ao mesmo tempo.
Para cada idade existe um protocolo a ser seguido ( Filhote, Jovem, Adulto, Fêmeas em reprodução, Fêmeas em Lactação entre outros ).
Manter sempre o ambiente em que o animal vive extremamente limpo e de preferência com produtos específicos.
Dr. Nelson Ladogano
CRMV: 26091